(54) 3273-1520

Proposta Pedagógica

 

Ao falarmos da Proposta Pedagógica do Colégio Estadual Pe. Colbachini será preciso trazer presente que “Somos história, construída e legitimada no passado, que se faz presente, ainda que seja apenas pela leitura dos acontecimentos de textos e contextos já construídos. Somos ‘presente’ em permanente transformação, onde a cada momento, apresentam-se novos elementos que constroem nova realidade e, que possibilita um processo de cidadania, onde os educandos e educadores são sujeitos de sua história num processo de emancipação.

O ano de 2002 marcou pela construção do Projeto Político-Pedagógico,  do novo Regimento Escolar da Educação Básica (aprovado pelo CEEd através do Parecer 1.383 de 04/12/2002), do Regimento Escolar da Educação Profissional e do Plano do Curso Técnico em Administração (aprovado pelo CEEd através do Parecer 1.359 de 27/11/2002) e do Plano de Estudos.

Muitos caminhos e passos foram dados desde a Constituinte Escolar, que construiu na rede estadual de ensino do Rio Grande do Sul, de abril de 1999 a agosto de 2000, os Princípios e Diretrizes para a educação pública estadual, aprovados na Conferência Estadual de Educação. O Colégio Estadual Pe. Colbachini participou efetivamente de todo este processo.

A partir daí, e em conformidade com a legislação estadual e federal, construímos coletivamente nosso Projeto Político-Pedagógico, nosso Regimento Escolar e os Planos de Estudos, legitimados pela participação dos integrantes da comunidade escolar, que deram sua voz para o seu surgimento.

O Colégio Estadual Pe. Colbachini, com muita autoria e autonomia, reorganiza-se constantemente, fazendo com que as experiências sejam aperfeiçoadas e os conhecimentos significativos. Neste contexto e processo, os Planos de Estudos são ressignificados anualmente a partir da pesquisa da realidade, dos conhecimentos e conceitos, numa nova organização para a sua aplicação.

A escola tem a sua função social de, como diz na própria filosofia, “construir um processo permanente de vida que leve à construção de sujeitos históricos, críticos, protagonistas de uma sociedade plural, solidária, ética e cidadã”.

Por isso reafirmar com convicção as palavras do grande educador Paulo Freire: “Não há educação neutra. Toda a neutralidade afirma é uma opção escondida”. É viver este processo.

Então acreditamos na escola, e o futuro é sonho que se sonha junto, onde a educação é um processo coletivo de aprendizagem.

Está nas mãos de cada um a co-responsabilidade dos acertos, dos limites, e, porque não dizer, dos erros que, como humanos, temos. E aí reside a beleza e a paixão do ato educativo, como diz o educador Paulo Freire: “Acho que uma das melhores coisas que podemos experimentar na vida, homem ou mulher, é a boniteza em nossas relações mesmo que, de vez em quando, salpicadas de descompassos que simplesmente comprovam a nossa gentetude”.

A metodologia se operacionaliza através de tempos e espaços pedagógicos – escola e comunidade – contemplando a participação efetiva, ativa e criativa de todos os segmentos da escola e comunidade, a partir de sessões de estudo, projetos e reuniões.

A Pesquisa Participante oferece os subsídios para, a partir da realidade, organizar os aspectos da vida cidadã, contemplando a pluralidade de concepções e diversidade de situações e de diferenças específicas, numa interlocução recíproca de todos estes elementos com a realidade nacional, regional, local e mundial.

A proposta metodológica valoriza a construção e reconstrução do conhecimento de acordo com seus níveis e experiências, proporcionando atividades e trabalhos que levem à cooperação e solidariedade, exploração da criatividade, incentivando a expressão física, oral, artística, intelectual sócio-afetiva, ética e da religiosidade, contribuindo para o desenvolvimento de sujeitos críticos e com autonomia.

A interação entre educando e objeto do conhecimento se dá a partir da dialogicidade na totalidade, promovendo a intervenção sócio-transformadora da realidade.

As práticas pedagógicas abrangem propostas de trabalho interdisciplinar, construído no coletivo, a partir dos espaços semanais de formação dos educadores, envolvendo trabalhos de pesquisa e investigação, experiências e projetos, artes e práticas esportivas, atividades extra-classe enriquecedoras, priorizando o envolvimento na e com a comunidade..

A formação continuada dá-se através de estudos contínuos e constantes de  teorias do conhecimento e saberes pedagógicos, através de encontros de estudo e reuniões semanais que permitem a retomada constante do projeto político-pedagógico, e por conseqüência, a construção e reconstrução com ressignificação de metodologias e práticas.

Abrange trabalhos sistemáticos com os educandos, proporcionando a leitura e reflexão do “seu mundo”, construção de seu projeto de vida, tornando-os sujeitos de sua história, no respeito ao coletivo e comprometimento com a vida e a realidade social, bem como sua inserção.

Há o compromisso com o conhecimento científico, filosófico e popular, através de  vivências enriquecedoras e dinâmicas integradoras. Junto a isso, faz-se necessário todo um suporte técnico-pedagógico de recursos, que vão possibilitar o desenvolvimento e construção dos conhecimentos. Entre eles destacamos: a aquisição permanente de livros que embasam a construção de saberes, assinatura de periódicos contemplando todas as áreas do conhecimento. Dois laboratórios de informática em disponibilidade para os educandos, educadores e comunidade. Materiais pedagógicos, como jogos, vídeos, jornais livros de literatura. Projeto de Leitura com aquisição de livros de literatura. Matérias para o Laboratório de Ciências. Participação dos educadores em cursos de formação e embasamento teórico e prático. Pessoas fontes para a realização de palestras, oficinas e encontros, na própria escola.

O conhecimento, as relações e interações, têm seu ponto de referência na construção coletiva, na construção da cidadania, na ética, na construção, reconstrução e ressignificação dos conhecimentos e sujeitos da sua história, nos estudos permanentes, na reflexão permanente da prática pedagógica e do processo de ensino-aprendizagem, re-encaminhando e re-dimensionando o próprio processo pedagógico.

Para que todo este processo se torne vida, onde o conhecimento  tenha sua função social, é preciso que, anteriormente, se faça vários passos metodologicamente organizados em seus tempos e espaços pedagógicos, tanto coletivos como na  intersubjetividade das construções que são características de cada sujeito de sua história.

Temos incorporado  o processo de construção da proposta observando os passos a seguir:

·        Pesquisa da realidade, envolvendo pais, educadores, educandos e funcionárias no período de outubro e novembro.

·        Seleção das falas e organização da rede de falas em novembro.

·        Construção da visão dos educadores e da comunidade a partir das falas selecionadas em novembro e dezembro.

·        Construção do Tema Gerador como resultado das falas, onde a mais significativa e abrangente é ponto importante.

·        Construção da Questão Geradora do conhecimento e do Contratema em dezembro.

·        Organização dos conhecimentos em dezembro.

Todo esse processo acontece no coletivo, onde a construção, reconstrução e ressignificação são elementos fundamentais para a sua implementação.                      

 

 

FILOSOFIA

            “Constituir um processo permanente de vida que leve à construção de sujeitos históricos, críticos, protagonistas de uma sociedade plural, solidária, ética e cidadã ”.

 

 FINS DA EDUCAÇÃO

 A escola tem como finalidade:

-         A formação integral do educando, enquanto sujeito crítico, participativo e comprometido com a construção de uma sociedade solidária e ética num processo humano  e humanizante.

-         Ser um espaço plural de construção do conhecimento, de significação social, coletivo e emancipador.

-         Promover práticas educativas, reveladoras de relações democráticas e promotoras de sujeitos históricos.

-         Promover a inserção social e comunitária, histórico e cultural, religiosa e política.

-         Promover a formação permanente dos educadores, educandos e comunidade educativa, sendo um espaço de pesquisa, investigação e reflexão.

 

OBJETIVOS

Desencadear um processo coletivo de construção de uma práxis pedagógica reveladora de pessoas críticas, conscientes e comprometidas com o desenvolvimento histórico–cultural, priorizando os valores humanos e cristãos: ética, respeito, justiça, comprometimento, responsabilidade, solidariedade compartilhada e cooperação, promovendo a inserção sócio–transformadora.

 

METODOLOGIA

 A proposta metodológica valoriza a construção e reconstrução do conhecimento, de acordo com seus níveis e experiências, proporcionando atividades e trabalhos que levem à cooperação e solidariedade, exploração da criatividade, incentivando a expressão física, oral, artística, intelectual sócio-afetiva, ética e da religiosidade, contribuindo para o desenvolvimento de sujeitos críticos e com autonomia.

 

ImprimirE-mail

MENU